19 de jan de 2013

CESVI Brasil explica os sistemas de transmissão e suas formas de trocar marchas.

Câmbio manual, câmbio automático, câmbio automatizado, câmbio robotizado, são vários os mecanismos de troca de marchas disponíveis no mercado. Mas afinal qual a diferença entre esses sistemas ?

Por causa da popularização dos câmbios automatizados, já reproduzimos aqui no blog várias reportagens que abordam o assunto para que o consumidor saiba as vantagens e desvantagens de cada sistema.

O CESVI Brasil - Centro de Experimentação e Segurança Viária preparou um boletim técnico explicado de forma bem simples e objetiva qual a diferença entre câmbio mecânico, câmbio automatizado e câmbio automático. Confira abaixo a reprodução do boletim e fique atento na hora de comprar o seu carro quando se trata da ausência do pedal da embreagem.

Veja o que já postamos sobre os câmbios e seus sistemas:


SISTEMAS DE TRANSMISSÃO: 
FORMAS DIFERENTES DE TROCAR A MARCHA


É um movimento tão automático que você nem percebe, mas uma das coisas que o motorista mais faz dentro de um carro é trocar a marcha.

Só que nem todos os câmbios são iguais. Há diferenças na forma de funcionamento, na alavanca de seleção de marchas e também no pedal de embreagem que, às vezes... não existe!

Confira a seguir os tipos de sistemas de transmissão existentes no mercado.

CÂMBIO MECÂNICO
Utiliza o sistema de embreagem com platô e disco, que transferem as forças para a caixa de câmbio, que por sua vez possui engrenagens com várias relações em pares de eixos. A mudança de marcha é manual, geralmente realizada por uma alavanca mecânica.

CÂMBIO AUTOMATIZADO
Apresenta o mesmo sistema de transmissão de forças do câmbio mecânico, mas, para realizar as mudanças de marcha, usa um sistema hidráulico monitorado por uma central eletrônica. É ela que realiza as operações de forma automatizada, fazendo com que as trocas sejam feitas sem a intervenção do motorista.  Há veículos que possuem a opção de troca manual, mas a operação é feita pelo sistema, e o motorista aciona apenas um botão ou alavanca no veículo.

CÂMBIO AUTOMÁTICO
Este tipo de transmissão elimina o conjunto de embreagem e adota o conversor de torque, que trabalha com fluido hidráulico em seu interior. As trocas são feitas pela alavanca seletora, que modula eletronicamente as solenoides de troca de marchas. Elas administram as pressões hidráulicas com diversos discos de fricção e tambores com cinta externa, além de um conjunto de caixa-satélite. Esse conjunto faz a engrenagem das marchas de acordo com a necessidade do veículo ou intenção do motorista.  Caso a marcha selecionada seja incompatível com a velocidade desenvolvida, o sistema impede a engrenagem para evitar danos no câmbio e no motor do veículo.

Texto do boletim: CESVI Brasil | www.cesvibrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...